Home Terra Plana Brasil A Muralha de Gelo: A Antartica circunda a Terra

A Muralha de Gelo: A Antartica circunda a Terra

Um dos pontos intrigantes dentro do assunto da Terra Plana é sobre Antártida que segundo mapas oficiais que um dia foram usados no passado, não é um continente e sim o início dos limites da Terra que em sua maioria é composta de terras cobertas de gelo. 

 

Todas as águas do mundo encontram ali os seus limites e além dela ainda é um mistério para o resto do mundo; já que somente temos as informações falsificadas que nos mostram dos "satélites" e as demais são feitas por empresas manipuladas e pessoas comuns que só tiram fotos e vídeos superficiais nos lugares permitidos pelo Tratado da Antártida, e pelas autoridades que lá residem e tomam conta. Muitas perguntas, poucas respostas; mas as que temos são realmente surpreendentes e cabulosas e levantam ainda mais perguntas. 

 

"O que há sob tanto gelo? Porque não existem fotos reais da Antártida por "satélites"? Porque tanta gente acampada e emprenhada em proteger a Antártida assim? Haveriam terras escondidas além da borda? "

 

Ou realmente seria um continente a Antártida? Porque aviões não cruzam o tal continente? O que fez o almirante Byrd voltar rapidamente antes do tempo previsto com informações ultra-secretas? Que mistérios esconde a Antártida?

 

Bem; é certo que muitas verdades surgirão com o tempo; mas por agora o pouco que temos tem perturbado o coração de muitas pessoas. Alguns acreditam que exista bases alienígenas por lá escondidas; outros que os nazistas chegaram lá e por lá ficaram um tempo projetando armas super tecnológicas; outros que a entrada para o submundo se encontra por lá e até quem pense que nada disso exista e tudo isso é mentira e não passa de teorias malucas. 

 

Quanto a Antártida ser a borda da Terra e não seria um continente mas sim terras extras circuncidando nossa morada? Bem, eu ainda acredito nessa com algumas provas e situações bem impactantes. Mas ainda existem aqueles críticos ferrenhos e defensores do heliocentrismo que acreditam que vivem em um globo e que a Antártida é só um continente e chegam a negar que seja proibido se entrar na Antártida para conhecer a fundo e explorar a vontade. Pois bem; cheguei nesse assunto e mostrarei se é realmente assim ou somos limitados de andar lá com liberdade.

 

"O Tratado da Antártida."
 

O Tratado da Antártida é o documento assinado em 1 de dezembro de 1959 pelos países que reclamavam a posse de partes continentais da Antártida, em que se comprometem a suspender suas pretensões por período indefinido, permitindo a liberdade de exploração científica do continente, em regime de cooperação internacional. O tratado possui um regime jurídico que estende a outros países, além dos 12 iniciais, a possibilidade de se tornarem partes consultivas nas discussões que regem o "status" do continente quando, demonstrando o seu interesse, realizarem atividades de pesquisa científica substanciais.

 

A área abrangida pelo Tratado da Antártida situa-se ao sul do paralelo 60 S, e nela aplicam-se os seus 14 artigos, que consagram princípios como a liberdade para a pesquisa científica, a cooperação internacional para esse fim e a utilização pacífica da Antártida, proibindo expressamente a militarização da região e sua utilização para explosões nucleares ou como depósito de resíduos radioativos.

 

Regras Reguladoras de Atividade na Região: Assegura a liberdade de pesquisa, cujos resultados devem ser permutados e tornados livremente utilizáveis, estando prevista a presença de observadores das Partes Contratantes com acesso irrestrito a qualquer tempo e em qualquer lugar, aí incluídas todas as estações, instalações e equipamentos existentes na Antártida; Permite que equipamento ou pessoal militar possa ser introduzido na região, desde que para pesquisa científica ou para qualquer outro propósito pacífico.

 

Exorta as Partes Contratantes a empregarem esforços apropriados, de conformidade com a Carta das Nações Unidas, para que ninguém exerça, na Antártida, qualquer atividade contrária aos princípios do Tratado;
Admite a modificação ou emenda do Tratado a qualquer tempo, por acordo unânime das Partes, ou após decorridos trinta anos de vigência, por solicitação de qualquer uma das Partes Contratantes;

 

Elege o governo dos Estados Unidos como depositário dos instrumentos de ratificação do Tratado e concede a possibilidade de adesão a qualquer Estado que seja membro das Nações Unidas;

 

Define a área de jurisdição do Tratado como aquela situada ao sul de sessenta graus de latitude sul, incluindo as plataformas de gelo, ressalvando, contudo, a preservação do direito internacional aplicável ao alto-mar;

 

Estabelece que nenhuma nova reivindicação, ou ampliação de reivindicação existente, relativa à soberania territorial na Antártida, será apresentada enquanto o presente Tratado estiver em vigor;
Proíbe a realização de explosões nucleares e o depósito de resíduos radioativos (primeiro acordo nuclear internacional).

 

Segundo permitido no Tratado, o exército pode circular na Antártida sem pretensões de guerra, veja mais detalhes no vídeo abaixo:




Fonte: http://www.verdadeurgente.com.br/2017/11/terra-plana-antartida-realmente-e-livre.html

  • Publicado em 21/01/2019 às 00:00
  • 38852
  • 2
  • 0

MAIS VISTOS

Canais Terra Planistas

Refutando a Revista Galileu Galilei

COMENTÁRIOS